Brócolis com molho de tahine

 

Há algumas semana testei o Instagram Stories enquanto estava fazendo o almoço e mostrei como fazer um brócolis delicioso com molho de tahine. Pensei que além do vídeo, a receita vale ficar postada aqui, pois além de ser uma delícia, é uma ideia pra variar o brócolis no alho ou no vapor.

O brócolis é da mesma família da couve, couve-flor, couve-de-bruxelas e repolho. No Brasil, é mais comum encontrarmos o brócolis ninja, japonês ou americano, que tem tem flores menorzinhas e o talo é mais agradável de comer. Apesar desse ser bem gostoso, eu prefiro o brócolis comum, pois tem o gosto mais forte, mais parecido com as folhas verde escura e ramos maiores e mais saborosos. Talvez você encontre talos um pouco fibrosos, então, na hora de servir pode-se retirá-los e reutilizar em caldos, bolinhos ou fazer uma salada que a Neide Rigo ensinou na sua conta do Instagram que eu achei maravilhosa. É só raspar com um descascador de legumes e temperar a gosto.

Para essa receita, se você preferir assar no forno (mais prático) utilize o brócolis comum. As folhas vão ficar crocantes… uma delícia. Já na frigideira os dois tipos ficam bons. E o molho de tahine combina com muitos outros legumes… experimente! São uma ótima opção para acompanhamento, até mesmo para uma sopinha nesse frio!

img_2787

Brócolis refogados

  • 1 maço de brócolis comum ou ninja
  • 1 dente de alho
  • azeite e sal a gosto

Em uma panela grande, coloque água até mais da metade e espere ferver. Enquanto isso, lave e higienize o brócolis. Quando a água ferver, adicione os brócolis e retire após 1 minuto. (Não jogue a água da panela fora, utilize para cozinhar arroz!). Em uma frigideira ou chapa aqueça azeite e frite o alho em lâminas. Reserve o alho e use o azeite que sobrou na panela para refogar os brócolis. Sirva com molho de tahine e o alho frito.

Brócolis assados

  • 1 maço de brócolis comum
  • azeite e sal a gosto

Lave e higieniza os brócolis. Pré-aqueça o forno a 230C. Disponha os vegetais em uma forma grande, tente acomodá-los um ao lado do outro, sem sobrepô-los. Tempere com azeite e sal e asse por 25 minutos sempre checando para não queimar.

Molho de tahine

  • 2 colheres de sopa de tahine
  • 2 colheres de sopa de água
  • suco de 1 limão
  • 1 dente de alho bem picado
  • 1 colher de sopa de azeite
  • 1 pitada de sal

Bata todos os ingredientes em um processador ou com a ajuda de um fouet.

Estrogonofe de palmito

IMG_2285

É, eu acabei de escrever no último post que não gosto de dar o mesmo nome pra pratos versão natureba, mas devo dizer que esse estrogonofe tem gostinho do que eu comia na infância, então, por isso, me reservo o direito de chamar essa receita de estrogonofe! 😀

Desde que parei de comer carne, sempre senti falta do molhinho rosinha do estrogonofe, mas mesmo com vontade de comer, não consigo engolir a carne. Quando encontrei essa receita foi pura felicidade! Já variei bastante os ingredientes: ao invés do palmito, usei abobrinha, abóbora menina, cogumelos… geralmente algum legume mais durinho.

Na semana passada achei o palmito pupunha fresco no mercado (e num preço bom) e testei pela primeira vez sem o palmito em conserva e ficou muuuito melhor. Para acompanhar sempre faço umas batatas no forno com alecrim, sal e azeite. Pode ser batata doce ou asterix e de vez em quando também gosto da palha 😀

Ah, também dá pra tirar o creme de leite e colocar leite de coco ou algum leite vegetal.

Então vamos para a receita!

  • 400g (ou 1 vidro de palmito, 1 abobrinha e 1 bandeijinha de cogumelo paris fresco)
  • 1 cebola e 2 dentes de alho picados
  • 2 col. de sopa de extrato de tomate
  • 1 tomate maduro picado (opciona)
  • sal e pimenta a gosto
  • 1 caixinha de creme de leite
  • 1 xícara de água

Refogar a cebola e o alho com um pouquinho de azeite. Acrescentar o tomate e deixar cozinhar bem. Adicionar os legumes que você escolheu e refogar. Adicionar o extrato de tomate e água, temperar com sal e pimenta e deixar cozinhar com a tampa por 5 minutos. Desligar o fogo e acrescentar o creme de leite. Misturar e servir! Hummm

Escondidinho de mandioca com legumes

IMG_2242

Mandioca, assim como o coco, é outro ingrediente fantástico. Quantas coisas podemos fazer com essa raiz tão nutritiva: farinha, goma de tapioca, tucupi, polvilho…. e esse escondidinho bem gostoso!

A receita foi inspirada em um almoço que um casal de amigos fez pra gente quando fomos visitá-los, um escondidinho vegetariano! Eu adorei a ideia de usar a mandioca no lugar da batata, só me fez lembrar o quanto essa raiz é saborosa e que deveríamos usá-la mais na cozinha.

Da primeira vez que eu tentei reproduzir a receita foi um caos na cozinha! Cozinhei os pedaços de mandioca na panela comum e na hora de amassar, achei que o garfo ia dar conta (meu amassador de batatas quebrou :() e haja braço pra transformar tudo aquilo em purê… imagina a bagunça rs

Dessa vez, cozinhei bastante tempo na pressão e usei meu amado mixer de mão que me dei de Natal, fácil, fácil. O que eu mais gosto dessa receita é que é muito prática, é só refogar os legumes que você tiver na geladeira, dar o seu temperinho e colocar no forno! Nesse frio então, sempre é bom comer esses assados ❤ Essa é receita que eu fiz da última vez, mas certeza que dá próxima já vai ser diferente 😀

  • 700g de mandioca
  • 2 berinjelas, 1 abobrinha, 2 cenouras em cubinhos (o que eu tinha na geladeira, voceê pode colocar o que mais gostar)
  • 1 cebola grande picada
  • 3 dentes de alho picado
  • 1 maço de salsinha
  • Orégano, sal, pimenta e azeite a gosto

Refogar a cebola, alho e todos os legumes na panela e temperar bem. Cozinhar a mandioca na pressão por aproximadamente 30 minutos. Quando sair toda a pressão, abra a tampa e bata tudo com um mixer de mão (não jogue a água fora, ela vai ajudar a dar a consistência de purê)* e tempere a gosto. Em um refratário espalhe os legumes e por cima o purê de mandioca. Se quiser, rale parmesão por cima e leve ao forno alto por 20 minutos. Se você tiver a opção grill no seu forno, use… como o meu não tem, meu escondidinho ficou assim meio sem cor. 😛

Aproveite!

*eu raramente uso leite ou creme de leite em purês… pode usar água mesmo!! é só temperar bem depois 🙂

Sopa Mágica

IMG_2054

Em um domingo à noite, friozin, já cansados passamos no supermercado. Aquele pesar de ser quase segunda-feira já pairava no ar. Olhávamos o preço dos produtos, e o desânimo tomava conta. Banana para a semana, tá faltando cândida, não esquece de pegar a farinha! Hora de ir pro caixa. Peraí, o que vamos comer de janta? Peguei um pacote de ervilha, uma cenoura e uma maço de coentro. Vamos, que hoje vai ter sopa! E aí o clima já mudou… vai ter sopa! ❤

Fazer sopa, ou um bom cozido de panela, também é algo mágico. Tudo numa mesma panela e em pouco tempo ter algo tão gostoso e que esquenta não só o corpo, mas a alma… só pode ser magia! 🙂 Fora que nesse dia também me senti um pouco maga ou bruxa colocando temperos no caldeirão, fazendo cheiros, texturas e mexendo tudo com a colher. (filha de bruxinha, bruxinha é, né mãe? Aliás, as sopas da minha mãe são sempre as mais gostosas!!)

Primeiro, refoguei a cebola, alho e a cúrcuma. Adicionei sal, páprica picante, um pouco de cominho e da cebolinha e os talos do coentro. Deixei que tudo ficasse dourado, cortei as cenouras em rodelas e coloquei junto com as ervilhas. Cobri com água e fechei a tampa da panela de pressão, por conta do tempo. Depois de 20 minutos, tudo tinha secado e grudado um pouquinho no fundo. Mas sem desespero. Adicionei água quente e bati tudo no liqüidificador. Acertei o tempero e servi com um fio de azeite, páprica e folhas de coentro. Amor na tigela. Estávamos prontos pra comer a semana. ❤

 

 

Moqueca de peixe com leite de coco feito em casa

IMG_2171Desde pequena lembro dos meus pais fazendo moqueca em casa. Quando eu tinha uns 8 anos eles foram comemorar 10 anos de casados em Salvador e voltaram apaixonados por moqueca e com duas panelas de barro.

Sempre achei moqueca um prato delicioso e minha mãe gosta de dar o seu temperinho, colocando diversos frutos do mar… o arroz com alho e leite de coco dela também não podiam faltar! Hum, domingos com moqueca são maravilhosos!

Depois que casei, comprei a minha panela de barro (uma pequena, pra caber dentro do apartamento :)) mas nunca tinha feito moqueca até esse ano! Pesquisei algumas receitas, recorri à memória de minha mãe cozinhando e saiu uma moqueca muito gostosa! E nesse friozinho tenho usado muito a panela de barro pra fazer cozidos que aquecem o coração.

E hoje vai ter moqueca!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Minha mãe sempre usou cação, barato, fácil de achar e de carne firme que fica ótimo cozido. Mas, andei pesquisando e cação (que nada mais é do que tubarão, sim, carne de tubarão) não é um peixe sustentável para se consumir 😦 Isso significa que os tubarões estão em extinção e não há um controle para a pesca deles.

Conseguir informações sobre os peixes mais sustentáveis para se consumir não é fácil… e a oferta nos supermercados não é lá grande coisa, ainda mais se você mora longe do litoral. Porém encontrei esse Guia de Consumo Responsável de Pescados da Unimonte, em Santos. Lá, não achei o cação, mas pelas minhas pesquisas  (aqui e aqui) é bom evitar ao máximo. Com essa receita de moqueca você pode usar o que quiser como recheio: camarão, banana, palmito pupunha, couve-flor… use a imaginação, pois leite de coco + coentro + dendê fica bom com qualquer coisa 🙂

IMG_2174

Moqueca de peixe com leite de coco caseiro

(para uma panela pequena)

  • 2 postas de cação ou qualquer outro peixe de sua escolha
  • 2 tomates grandes
  • 2 cebolas grandes
  • 1 pimentão vermelho grande
  • 1 maço de coentro
  • 300 ml de leite de coco caseiro
  • azeite de dendê, sal e pimenta a gosto

Corte as cebolas, tomates e pimentão em rodelas grandes e tempere as postas de peixe com sal, pimenta e limão a gosto. Com a panela desligada monte as camadas: cebola, pimentão, tomate e peixe. A cada camada, tempere com sal e pimenta. Termine com bastante coentro picado. Adicione o leite de coco e o dendê e deixe tudo cozinhar até que peixe esteja cozido. ❤

Leite de coco caseiro

Segui a receita da Rita Lobo e quis fazer tudo do zero mesmo. Comprei o coco seco, coloquei no forno até que começasse a rachar e a trabalheira começou! Com ajuda de uma faca e uma martelo fui soltando a polpa da casca, cortei em pedacinhos e bati no liquidificador com a mesma proporção de água fervendo e coco. Depois coei, e pronto! 😀 Achei meio amarguinho, mas o resultado final na moqueca ficou excelente! Depois fui olhar os vidrinhos de leite de coco que eu tinha comprado e na lista dos ingredientes há bem mais coisa do que apenas coco e água: mil espessastes e conservantes. Fora que foi muito legal “descobrir”o coco… fiquei pensando em mil ideias para fazer com crianças. Eu recomendo você ter essa experiência pelo menos uma vez, depois pode comprar o coco já ralado na feira mesmo 😉

Arroz com alho frito e leite de coco

Fritar 2 dentes de alho no azeite de oliva e adicionar 2 copos de arroz. Refogar e temperar com sal. Adicione 2 copos de água. Quando a água estiver quase secando, adicione o leite de coco e deixe secar. Fica uma delícia na panela de barro também 🙂