Ratatouille

Adoro fazer receitas que usam sobras! Confesso que me sinto a própria Rita Lobo, a rainha da economia doméstica rs! No domingo passado, sobrou um pouquinho do molho de tomate que fizemos para o macarrão (se quiser uma receita maravilhosa de molho, clica aqui para ver a Paola ❤ ensinando) e na hora eu pensei em fazer uma ratatouille. Na verdade, essa receita não pede molho de tomate, mas eu achei que combinou e ficou muito gostoso! Além de ser uma ótima opção para a janta, é rápido de fazer e é comida de verdade ❤

Ingredientes

  • 2 tomates maduros
  • 1 abobrinha
  • 1 berinjela
  • 2 cebolas roxas
  • 1 xícara de molho de tomate caseiro
  • Sal e azeite a gosto
  • Alecrim, tomilho ou ervas que preferir

Corte os tomates, abobrinha, berinjela e cebolas em rodelas finas. Em um refratário intercale as rodelas e tempere com sal e azeite. Coloque o molho por cima e complemente com ervas secas a gosto (eu usei alecrim). Leve ao forno pré-aquecido a 180C por 30 minutos.

Optei servir com arroz cateto e negro e ficou uma delícia! Jantar super levinho e delícia!

Mexidinho

Essa é uma ótima receita pro dia-a-dia, pois é prática, tudo numa panela só e cheia de cores diferentes. Uma ótima opção para variar o feijão carioca, já que está super caro. Usei o fradinho que está um pouco mais barato, mas dá pra usar o preto também. Ah, a escolha do arroz aqui é importante. Usei o o cateto integral orgânico que é infinitamente mais saboroso que o arroz integral comum. Se você não curte muito arroz integral, vale a pena experimentar o cateto: mais firme, cremoso e saboroso.

Mexidinho

  • 2 xícaras de arroz cateto integral
  • 2 xícaras de feijão fradinho
  • 4 talos de alho poró pequenos em rodelas
  • 3 dentes de alho picados
  • 2 cebolas médias em meia lua
  • 2 tomates sem sementes em cubos pequenos
  • 3 queijo coalho no palito (aqueles de churrasco mesmo)
  • salsinha e coentro a gosto

Deixe o feijão fradinho de molho por 12 horas e cozinhe em água. Escorra e reserve. Faça o mesmo com o arroz. Tire os queijinhos do palito e corte em cubos. Doure em uma frigideira bem quente. Reserve. Em uma panela grande, refogue o alho poró, alho e cebola por 7 minutos em fogo médio com um pouco de azeite. Quando o refogado estiver macio e um pouco dourado, acrescente o arroz e o feijão. Refogue e tempere com sal. Acrescente o tomate, salsinha e coentro e por último o queijo. Misture bem e bom apetite! Também fica ótimo servido com uma couve refogadinha. Hummmm!

 

 

 

Creme de mandioca com cebolas caramelizadas

IMG_2189

Essa sopa é super fácil de fazer, nutritiva e uma delícia.

Quem me inspirou foi minha mãe que me contou que deixou a cebola bem caramelizadinha e meus irmãos chatolengos que não comem cebola, nem perceberem o que era! Tem alguma coisa mais gostosa que cebola caramelizada? E nem vai açúcar, hein! Os açúcares naturais da cebola fazem todo o trabalho e deixam ela bem docinha.

Ah, na foto nem deu pra perceber que tem cebola, né? É que na hora de fome, coloquei um monte de coentro em cima (que eu adoro em sopa) hehe. Mas ela tá ali, escondidinha.

  • 700g de mandioca cozida
  • 3 cebolas grandes
  • 5 dentes de alho
  • sal, pimenta e coentro a gosto

Em uma panela grande, refogar em azeite as 2 duas cebolas em cubos com o alho até que tudo fiquei bem douradinho. Acrescentar a mandioca já cozida e mexer bem. Cobrir com água e deixar cozinhar por 15 minutos. Enquanto vai pegando sabor, cortar uma 1 cebola em meia lua e refogar no azeite em uma frigideira. Acrescente um pouco de sal para soltar a água da cebola e ir mexendo, controlando a temperatura do fogo, até que fique marronzinha. Bater a sopa no mixer ou liquidificador e voltar pra panela. Temperar com com sal e pimenta e ajustar a cremosidade. Se ficou muito cremosa, acrescente água filtrada, se estiver com uma consistência que goste é só servir com as cebolas por cima. 🙂

Estrogonofe de palmito

IMG_2285

É, eu acabei de escrever no último post que não gosto de dar o mesmo nome pra pratos versão natureba, mas devo dizer que esse estrogonofe tem gostinho do que eu comia na infância, então, por isso, me reservo o direito de chamar essa receita de estrogonofe! 😀

Desde que parei de comer carne, sempre senti falta do molhinho rosinha do estrogonofe, mas mesmo com vontade de comer, não consigo engolir a carne. Quando encontrei essa receita foi pura felicidade! Já variei bastante os ingredientes: ao invés do palmito, usei abobrinha, abóbora menina, cogumelos… geralmente algum legume mais durinho.

Na semana passada achei o palmito pupunha fresco no mercado (e num preço bom) e testei pela primeira vez sem o palmito em conserva e ficou muuuito melhor. Para acompanhar sempre faço umas batatas no forno com alecrim, sal e azeite. Pode ser batata doce ou asterix e de vez em quando também gosto da palha 😀

Ah, também dá pra tirar o creme de leite e colocar leite de coco ou algum leite vegetal.

Então vamos para a receita!

  • 400g (ou 1 vidro de palmito, 1 abobrinha e 1 bandeijinha de cogumelo paris fresco)
  • 1 cebola e 2 dentes de alho picados
  • 2 col. de sopa de extrato de tomate
  • 1 tomate maduro picado (opciona)
  • sal e pimenta a gosto
  • 1 caixinha de creme de leite
  • 1 xícara de água

Refogar a cebola e o alho com um pouquinho de azeite. Acrescentar o tomate e deixar cozinhar bem. Adicionar os legumes que você escolheu e refogar. Adicionar o extrato de tomate e água, temperar com sal e pimenta e deixar cozinhar com a tampa por 5 minutos. Desligar o fogo e acrescentar o creme de leite. Misturar e servir! Hummm

Sopa de abóbora com gengibre

IMG_1991

Abóbora cabotiá, coentro, cebolinha, gengibre, cúrcuma (achei a cúrcuma na Feira Orgânica do Ibirapuera, em São Paulo), cebola e alho.

Corte a cebola em cubos e ligue o fogo. Quando a panela esquentar, jogue azeite (o suficiente para cobrir o fundo da panela com uma fina camada) e refogue a cebola. Se começar a fritar muito rápido, abaixe o fogo e adicione uma pitada de sal. Isso vai fazer a cebola soltar água e não queimá-la. Eu gosto de colocar o alho só depois da cebola estar bem douradinha (já queimei muitos pedacinhos de alho antes…) mas isso vai do gosto de cada um.

Coloque a abóbora cortada em cubos grandes. Se for orgânica, pode colocar a casca junto! Se não vai dar um pouco de trabalho tirá-la, mas não deixe de fazer você mesmo. Quando fui comprar essa abóbora da foto, passei pela prateleira dos “já-embalados-descascados-e-cortados” pra descobrir que o preço da cabotiá fica R$85 o quilo!!!! Além de produzir mais lixo (bandeijinha de isopor) e te poupar de tocar no alimento para prepará-lo (é só jogar direito na panela), ainda sai bem mais caro pro seu bolso.

Continuando… Misture bem com uma colher e adicione os talos do gengibre e a cebolinha picados. Você pode usar uma tesoura e ir cortando direto na panela (Santa Nigella!!). Depois, coloque a cúrcuma e o gengibre em rodelas pra dourar também. Sal e pimenta a gosto e cubra com água. Tampe e espere até tudo ficar macio.

Depois é só bater tudo no liquidificador ou usar um mixer de mão (muuuuito prático!) e servir com uma fio de azeite, páprica, cebolinha e coentro frescos e um bom pão. hummmmmmmmm

IMG_1995

gente, eu não ia colocar a receita certinha, pois não é assim que eu faço. mas, vou tentar organizar aqui pra vocês:

Sopa de abóbora com gengibre

  • meia abóbora cabotiá cortada em cubos (300g a 500g)
  • um pedaço de gengibre de 3 cm em fatias
  • um pedaço de cúrcuma de 3 cm em fatias (ou 1 colher de de chá cheia de cúrcuma em pó)
  • 1 cebola cortada em cubinhos
  • 2 dentes de alho (ou mais… eu coloco bastante :D)
  • 1 maço de coentro
  • 2 talos de cebolinha
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • sal e pimenta a gosto
  • 1 litro de água

Refogar tudo em uma panela com azeite e cobrir com a água. Espere que tudo fique macio e bater no mixer.